Semana inspiradora

A semana passou no blog e tudo foi muito produtivo, desde produzir o começo do fim do conto da Clarice, quanto finalizar o conto. Isso tudo aconteceu segunda e terça. Ufa! Segura esse forninho, Gio. Gostaram do final do conto? Acharam que tinha que ser de outra forma? Pois é, eu mudei várias vezes a história, mas na realidade, uma história nunca tá totalmente finalizada, não até que a gente passe ela pra um livro, por exemplo.

Quarta feira, dia de recomendar uma série ou filme… Eu escolhi recomendar a série Love, da netflix, que é uma série que vai falar de amor, pois, afinal de contas, é necessário falar do amor, mesmo aquele que já estamos cansados de ver ou ouvir sobre. A série trata dos dois pontos de vista, do homem e da mulher, como é um relacionamento moderno preso às tradições.

Quinta feira chegou e a recomendação literária foi de novo poesia. Escolhi dessa vez Manuel Bandeira, um dos autores que teve como seu quarto livro de poesia Libertinagem, livro este o qual recomendei para vocês. Libertinagem é um livro que você pode ler uma poesia por dia, essa é a delícia da poesia, ler uma por dia sem se preocupar com a continuação da história.

Sexta feira é para relaxar de vez no blog e a playlist que montei foi inspirada na série Love. Com 10 músicas só para dar aquele spoiler básico, hospedei a playlist completa com mais de 30 músicas no spotify. Aliás, já foi conferir o resto das playlists que tem por lá? É só me seguir: beatriz biella. ❤

Sábado foi dia de poesia aqui no blog; a poesia desta semana foi dedicada ao bar Cinza que tem na cidade de Santos. Escuto toda movimentação daqui de casa, vejo o movimento da janela e me inspirei nesse movimento para construir a poesia da semana.

Espero que tenham gostado dessa semana no blog, este foi mais um resumo semanal de tudo que rolou por aqui. Um beijo e até amanhã. ❤

pS a imagem em destaque foi extraída daqui (;

Playlist Love

A série Love da netflix foi criada por Jude Apatow, Paul Rust e Lesley Arfin é uma série que mistura comédia, drama e romance.  Contando as histórias dos relacionamentos fracassados de Mickey e Gus a série coloca dois personagens distintos cara a cara, um nerd que gosta de reunir seus amigos para fazer música e uma garota descolada que trabalha na rádio da cidade, mora com uma colega de quarto e tem um relacionamento cheio de idas e vindas.

Mickey e Gus enfrentam um sério problema: como lidar com relacionamentos sérios? Mais do que isso, como falar de amor? Aliás, o que é o amor? Os protagonistas da série estão de saco cheio dos romances tradicionais, mas até deles é necessário falar e para isso a série coloca uma trilha sonora que combina com o tema amor. Hoje, aqui no blog, vamos apresentar um pouco dela; o resto está hospedado no spotify e para acessar é só clicar aqui.

Do you love me now – The Breeders

So Good – B.o.B

Gosh – Jamie xx

Play The Game – Queen

Lovers’ Walk – Elvis Costello And The Attractions

Wild One – Colleen Green

Feel My Pain – Kurt Vile

The Golden State – John Doe

 Bet You Never Thought – Brighton MA

L.O.V.E – Extreme Music

Se você gostou, compartilhe com seus amigos, comente e curta. 

Libertinagem

Manuel Carneiro de Sousa Bandeira Filho nasceu em 19 de abril de 1886 em Recife. Poeta, crítico literário e de arte, professor de literatura e tradutor brasileiro escreveu obras importantes e participou da Semana de 22, a semana de arte moderna de São Paulo. Em 1890 a família se transferiu para o Rio de Janeiro, depois chegando aqui em Santos, indo para São Paulo e novamente para o Rio de janeiro, voltando em 1892 para Recife.

1930 foi o ano de publicação de Libertinagem, momento no Brasil onde ocorria a Revolução de 1930 liderado pelos estados de Minas Gerais, Paraíba e Rio Grande do Sul, que culminou com o golpe de Estado, o Golpe de 1930, que depôs o presidente da república Washington Luís em 24 de outubro de 1930, impedindo a posse do presidente eleito Júlio Prestes, pondo fim à República Velha. O Brasil passava por intensas e profundas transformações políticas, e foi neste exato momento que Manuel Bandeira resolveu publicar Libertinagem.

Segundo Braulio Tavares, na intrução, é uma obra de poesia, sem rima, livre e com verso modernista, é o quarto livro de poesia, o primeiro totalmente afinado com a poesia modernista do grupo da semana de Arte Moderna de 1922. A obra reune muitos poemas que exaltam também o Brasil, como os poemas Mangue, Belém do Pará e Evocação do Recife.

Por que ler Libertinagem?

Com a obra você vai aprender a poesia modernista, que é totalmente diferente daquilo que a poesia tradicional está acostumada; uma poesia sem rima, livre e com verso modernista que conta com inexatidão até no número de poemas: 39, não 40. Você pode ler uma poesia por dia e se inspirar no seu dia, afinal, Bandeira trata de temas do cotidiano como Os Namorados ou ainda da infância.  Aqui vai um dos poemas que mais gosto da obra:

Irene do Céu (Manuel Bandeira)

Irene preta
Irene boa
Irene sempre de bom humor.

Imagino Irene entrando no céu:
— Licença, meu branco!
E São Pedro bonachão:
— Entra, Irene. Você não precisa pedir licença.

Gostaram? Espero que sim, deixe nos comentários o que vocês acharam do poema Irene do Céu e outros da obra. Esta foi a recomendação literária da semana, um super beijo e até amanhã.

Love

Não, não é sobre um tipo de amor que a série vai tratar, é sobre o tipo de amor que a série vai tratar. O tipo que está de saco cheio dos romances tradicionais e da mesmice  mas ainda gosta de falar disso, aliás, é necessário falar disso. O tipo que é o amor que pega mas não se apega e no fundo se apega.

Mickey e Gus, protagonistas da série Love, se encontraram a primeira vez em um posto de gasolina, mas não estavam nem perto de imaginar o que iria acontecer, sendo que ambos estavam extremamente frustrados com os relacionamentos que tinham terminado naquele instante. Mickey tinha problemas com seu ex namorado e as drogas dele, além de estar num relacionamento cheio de idas e vindas. Gus achava que estava em um relacionamento ideal, a ponto de comprar um tapete juntos para sala de casa, quando sua namorada disse que o traiu, e aí, num ataque de fúria, Gus terminou tudo.

Depois de vivenciar experiências como essas, Mickey e Gus se encontram em uma loja de conveniência de um posto de gasolina onde Gus faz questão de pagar para Mickey um café e cigarros, porque ela havia esquecido sua carteira em casa; Mickey, então, faz questão de pagar Gus e eles vão até a casa dela para buscar a carteira. Mickey e Gus, Gus e Mickey… Era só isso até aparecer uma colega de quarto para Mickey, a Bertie. O que será que aconteceu com eles três?

Chega de spoiler, né?

Love é uma serie criada para a netflix por Judd Apatow, Paul Rust, e Lesley Arfin. Do gênero comédia tem como protagonistas Gillian Jacobs (Mickey) e Paul Rust (Gus). A primeira temporada com 10 episódios estreou em 19 de fevereiro de 2016 e a segunda ganhou depois episódios a mais em 2017, estreando em 10 de março. Confira abaixo os teasers da primeira e segunda temporada:

 fa08c9_d8ba58a7fbcf471db4a808abcfee9114

love2atemp

Clarice – Fim

Se você não leu o conto desde o começo clique aquiaqui e aqui

B entrou no quarto e viu sua ex namorada pedindo para Clarice assinar os papeis da alta. Pegou o celular, viu a chamada da ex namorada e ficou um momento de silêncio no quarto entre os três. Uma cara de espanto surgiu em B pois sua ex namorada e Clarice estavam amigas demais, sem saber uma da outra e a relação com B. Foi então que a ex namorada disse:

— Por que você sumiu? Por que você saiu correndo? A gente pode conversar?

— Claro, eu te ligo.

— Oi, o que tá acontecendo aqui? — espanta Clarice.

Clarice estranhou a conversa, entrando em estado de choque. Saiu do coma com sequelas nas mãos e precisou da ajuda de B. para ir para casa. No caminho fez várias chantagens emocionais com B. para que eles voltassem, porém B. já estava decidido a dar uma nova chance para sua ex namorada.

Passaram-se alguns meses… 

B. casou com Joana e, no dia do casamento Clarice apareceu e fez o barraco do século, caindo da mesa de onde estava e batendo a cabeça nela, morrendo.

Fim. 

Clarice – Meio 2

Se você não leu as primeiras partes do conto, clique aqui e aqui

Clarice sofreu um acidente, foi atropelada por um caminhão enquanto chegava ao restaurante Jack para encontrar B.

B. escutou o barulho da batida e correu para ver o que tinha acontecido, quando chegou ao local deu de cara com Clarice no chão toda ensanguentada mas balbuciando algumas palavras, entre a vida e a morte sua respiração estava. B desesperado ligou para a ambulância pois o caminhão havia fugido, sem deixar rastros. Demorou cerca de 30 minutos para a ambulância chegar ao local e, então, B. entrou na ambulância com Clarice. Segurando firme a mão dela, aos prantos, só conseguia dizer:

— Vai ficar tudo bem, meu amor. — B dizia.

Clarice perdeu muito sangue no trajeto para o hospital e entrou em coma. B. ia todos os dias visita-la antes e depois do trabalho para saber se havia alguma melhora, por menor que fosse.

3 meses se passaram e Clarice saiu do coma…

O médico de Clarice entra no quarto e diz:

— E então, como se sente, Clarice?

— Um pouco fraca, às vezes tonta, bem na medida do possível — responde Clarice.

— Você vai ficar bem, tiveram algumas sequelas referentes à tremedeira de sua mão, mas com fisioterapia tudo vai se resolver. 

— Fala logo, Dr. não gosto de enrolação. E o bebê?

— O bebê que você estava esperando infelizmente você perdeu.

— Você esteva grávida?! – espanta B.

— Sim… Mas o filho não era seu! Faça as contas pelo tempo que estamos juntos. 

B. atordoado com a notícia e com a possibilidade de ter sido traído, sem rumo foi em direção ao café; no meio do caminho esbarrou em sua ex namorada, a qual percebeu que ele não estava nada bem e o convidou para o café. Chegando lá B. e sua ex namorada acabaram se beijando, o que deixou B. mais atordoado ainda, fazendo ele sair do café sem nem pagar a conta. A ex namorada de B. então ligou para o celular dele, mas ninguém atendeu pois ele havia esquecido no hospital e Clarice tinha acabado de sair do cima.

Enquanto isso, do outro lado da cidade, B. foi até a casa de Clarice onde teve um momento de surto e quebrou tudo. Procurando seu celular e não achando, lembrou que estava no hospital e então retornou para lá. Na hora em que B. entrou no quarto, avistou sua ex namorada pedindo para Clarice assinar os papeis da alta.

Quer saber o fim do conto? É só acompanhar o blog amanhã. 

Semana Drummondiana

Perceberam que voltamos com nossa programação normal de postagens? Estou MUITO MUITO feliz com isso e espero poder continuar proporcionando muito conteúdo bacana para vocês.

No começo da semana revirando o baú, achamos a Clarice que desde 2016 eu venho realizando o desenvolvimento da personagem. Tão enigmática quanto o senhor B, Clarice apresenta ideias do seu cotidiano,  trazendo para o leitor um pouco do universo dela de forma que ele se sinta parte dele.

Terça feira é dia de conto no blog e nada melhor do que continuar contando para vocês um pouco da Clarice. Uma reviravolta acontece no meio do conto, o que será que aconteceu com ela? Vocês viram? Gostaram? Espero que sim, pois cada linha foi pensada em detalhes…

Quarta feira, dia de indicação de séries e filmes eu não podia deixar de falar de Grace e Frankie, uma série que teve sua volta no netflix este mês, com episódios ainda de duração de 30 minutos cada um e continua contando as confusões e delícias da terceira idade, a melhor idade, mesmo.

Quinta feira, dia de recomendação literária. Drummond é um dos meus autores preferidos, não foi por bobagem que resolvi estudar ele na faculdade e na vida. Considerado um contemporâneo do século XX, foi poeta, contista e cronista. Recomendei que vocês lessem a obra A Rosa do Povo

Sexta feira é dia de relaxar e curtir, afinal o final de semana acabou de começar e nada melhor do que começar com uma playlist bem animada! Como falei de Drummond na recomendação literária, nada melhor do que fazer uma lista de musicas selecionadas para ler este autor contemporâneo que me inspira tanto a continuar escrevendo (ou tentando, rs).

Sábado é dia de poesia, meu amor. Tire suas próprias conclusões, deixe nos comentários o que achou dessa poesia inspirada no texto no ônibus.

Espero que tenha gostado dessa semana que voltamos com nossas publicações. Espero que você continue acompanhando o blog, pois terão muito mais textos novos e a continuação do conto da Clarice, caro leitor. Obrigada por acessar o blog, obrigada por curtir ele e os textos, obrigada por compartilhar. Gratidão eterna ❤

Para ler Drummond

Drummond era um poeta, contista e contista. Considerado um dos mais influentes poetas do século XX, foi um dos principais da segunda geração do modernismo brasileiro. Com sensibilidade, Drummond consegue captar as dores e angústias da sociedade do nosso país em um período sanguinário.

Ler Drummond é uma delícia. Você já imaginou um domingo no almoço, enquanto você prepara ele, as panelas em cima do fogão, um dia lindo lá fora e você com o livro de poesia, contos ou crônicas aberto? Pois é, tudo isso é ótimo, mas você já imaginou isso acompanhado de uma boa playlist? Não? Então vem aqui que eu quero te contar o que andei preparando para você: uma playlist para você ler Drummond. Vamos conferir?

Novos Baianos – Mistério do Planeta

Maria Gadu – Quase sem querer

Ivete e Criolo – Viva Tim Maia

Criolo – Menino mimado

Caetano Veloso – Tropicália

Chico Buarque – O que será

Os mutantes – A minha menina

Secos e molhados – Sangue latino

Tim Maia – É primavera

Tom Drummond – Meu lugar

Esses são artistas que eu escutei enquanto fazia meu projeto de Iniciação Científica na faculdade que era sobre A Rosa do Povo, de Drummond. Espero que vocês tenham gostado, pois me ajudou a entender um pouco mais desse autor contemporâneo da poesia brasileira do século XX.

Gostou da playlist? Semana que vem tem mais, caro leitor. Deixe nos comentários o que você sugere que eu escute para ler Drummond? 

p.S a imagem em destaque foi extraída daqui