Para sempre Alice – Resenha

filmes_9423_alice

O que você faria se, no auge de sua carreira, começasse a esquecer de palavras importantes? Palavras cotidianas, palavras apenas palavras. Dentre os muitos medos que tenho, o esquecimento talvez seja o maior. Esquecer das pessoas, esquecer de coisas importantes, datas e aniversários. Recentemente fiz uma tatuagem com a imagem de uma máquina fotográfica e, logo abaixo, a seguinte mensagem:

– Help your memory (ajude sua memória)

Fiz essa tatuagem pelo significado que a fotografia tem na minha vida, a questão de como uma imagem pode não só valer muito mais do que mil palavras do que nos fazer recordar de fatos e datas importantes, momentos que eternizaram-se através da captação de uma imagem.

STILL ALICE – PARA SEMPRE ALICE (2014), uma produção longa metragem chegou aos cinemas dia 12 de março de 2015. A história conta, de uma maneira leve, o drama de uma professora de linguística, Dra. Alice Howland (Julianne Moore) que aos poucos começa a esquecer de palavras chave para suas aulas e, além disso, se perde no campus onde ministra aulas. O esquecimento é estranhado por seu médico, pois Alice é jovem e o Alzheimer, então detectado em seus exames, é uma doença que costuma atingir pessoas já na terceira idade (como os idosos, por exemplo).

O roteiro é escrito pesando a questão familiar, quando a filha caçula, Lydia (Kristen Stewart – Sim, Isabella Swan da saga Crepúsculo) a qual possui uma relação fria e distante com a mãe, retorna para casa e o laço estremecido começa a ser refeito.

Cinemascope-Para-sempre-Alice-11

Alzheimer é uma doença triste, pois um dos nossos maiores registros, se não o maior, é a nossa mente, nossa memória, onde guardamos muitas informações em um curto espaço de tempo. Muito mais do que falar sobre o Alzheimer, acredito que o roteirista acertou quando criou a personagem sendo uma professora de linguística, justamente o campo de estudo científico da linguagem, linguagem que é o nosso registro maior, seja como for.

Acredito que vale a pena 01h40min do seu tempo em uma poltrona super confortável, comendo uma pipoca e tomando um guaraná!

Corre para o cinema que ainda está em cartaz! Segue trailer do longa

Constantemente & Nice

Constante mente

Nada em nossa vida é constante,
Nem um minuto sequer pode ser, pois quando piscou já virou instante
Todo momento requer passageiros

Até mesmo aquilo que era constantemente
Pode se tornar o momento que o constante mente
Naquele momento para todos os passageiros.
















Nice

João acordou e olhou o calendário;
Era aniversário de Nice, pensou em ligar mas resolveu esperar

Nice levantou e abriu a janela, olhou para trás e viu a cama bagunçada,
sobrava espaço pra caramba naquele lençol branco todo amarrotado

Pedro pensou em tocar o interfone mas resolveu subir com o buquê de rosas
Para fazer uma surpresa, tinha uns bombons amassados e melados de sol,
Todos no fundo da bolsa.

Nice escovou os dentes e prendeu o cabelo com um grampo que achou no banheiro,
Todo sujo da festa de ontem

Pedro ficou na porta, esperando a hora que ela fosse sair.

Nice desceu pelo elevador de serviço, foi comprar pão e demorou um bocado para voltar

Pedro ficou esperando sentado, até dormiu.
João ligou mas caiu na secretária eletrônica,
Nunca mais
Nunca mais ligou.