Esforço pra lembrar

Acordei sabendo que era quarta feira e dormi pensando que era terça, ou o contrario, já não me recordo. Não lembro exatamente de quantos passos dei até chegar ao laboratório. Lembro de algumas coisas, esqueci de outras. Por um momento, talvez um dia, não sei mais que dia é, minha mente apagou, deu tipo um black out, manja?
Disseram que eu andei até o elevador, e assinei uns papeis, peguei outros, não lembro. Não lembro como cheguei em casa. 
Olho para o relógio em cima da minha cômoda e ele se encontra parado, no número três e ao mesmo tempo no dez. 3h10min, não sei se da manhã ou da tarde, pois é exatamente assim que ele está. Fiquei completamente perdida nos dias da semana, até nos meses. Não lembrava onde trabalhava, não sabia mais se estudava ou o que eu estudava. Só lembrava que tinha mãe, pai, irmã, tia e um namorado. Uma ligação desesperada, meio conturbada. Que sensação estranha se perder. Agora não sei se ainda sei escrever. Depois de alguns dias, segundo minha mãe e meu namorado dois, já estou lembrando das coisas outra vez. Talvez eu tenha dito algumas bobagens nesse espaço de tempo e diga mais algumas nessas linhas tortas que você leitor está lendo. 
Disseram que eu fiz um exame, uma tal de endoscopia, e que por conta disso eu esqueci das coisas, esqueci o que faço da vida, onde eu moro, como eu chego na minha casa. O doutor perguntou meu peso, não sabia o certo, perguntou minha altura, fodeu. Caralho, que sensação horrível, pareço uma criança de novo, descobri que não sabia mais a tabuada do 9. 9… 9×1… 9 meses… 9 anos… 9 dias… 9 segundos. 
De repente, eu abro os olhos, a unica coisa que vejo no chão do meu quarto é uma barata, mas que saco, isso eu não esqueci, o pânico que tenho delas, esses bichos estranhos, pretos… Essa era gorda, a última que estava debaixo da minha cama, já nos céus, era magra demais, dava para ver todos os dedos. Meu namorado disse que matou com meu tênis, tinha que ser justo o meu? Eu em? 
Não lembro ainda de tudo, mas já disseram que eu lembrei de boa parte das coisas da minha vida. Lembrei do meu curso, lembrei que faço Letras. Disseram que eu não gostava do inglês, por isso resolvi ir para o português. 
Você já teve essa sensação de acordar e não saber mais o que você faz, se você trabalha, onde você trabalha? Você abre os olhos e mal reconhece as coisas que estão a sua volta.

Não sei, mas sinto que é como sonhar. (AMARANTE, Rodrigo).

Anúncios