Janela

(Na madrugada)

Da minha janela
as luzes brilham,
de noite elas passam
as vermelhas e amarelas
entre as árvores.

(Todos os dias)

Da minha janela
vagarosamente, o relógio
que não faz tic nem tac,
não anda e nem desanda.

(De repente)

Da minha janela
quando já se vê
o sol já nasceu.

(No intervalo)

Quando já se vê
da minha janela,
o sol já desceu

(Depois da madrugada)

E quando já se vê,
por mais um dia
a luz já nasceu
na minha janela.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s