Pode ser ou é.

Eu não sei ao certo em qual ritmo bate seu coração
Não sei por quantos cabelos longos ou curtos
Por quantos braços longos ou curtos
Por quantos olhos claros ou escuros
Por quantos pés descalços ou cobertos
Por quantas peles morenas, escuras ou claras
Por quantos conjuntos desses seu coração já bateu.

Não sei em qual ritmo você quer que a dança seja conduzida
Mas, você deixa que eu conduza, só essa noite?
Deixe-me conduzir, nem que seja para nós.

Nós que somos muito mais do que dois.
Eu que sonho com você e você nem sonha que eu sonho com você.
Estamos distantes fisicamente,
E mesmo quando próximos, meu coração está sempre distante, guardado sob meu peito.
Aqui ele fica trancado a sete chaves
Sete chaves que tentam destrancar todas as vezes que eu te vejo.
Mas eu não deixo, eu desejo,
E o que eu desejo?
Vem descobrir 🙂

Anúncios

Gotas.

As vezes é difícil lidar com a dor. A dor não existe somente quando perdemos um ente querido, quando ficamos com alguma doença grave ou quando passamos por necessidades. Muitas vezes a dor vem de dentro e não conseguimos dizer para outra pessoa o que estamos sentindo exatamente. É difícil lidar com as diferenças e entender a dor do outro. Você pode optar por construir um muro e se isolar do mundo ou quebrar as barreiras e vencer as dificuldades lembrando que sempre há alguém em quem se apoiar para suportar toda a dor. É estupidez pensar que sempre estamos sozinhos, que nunca podemos contar com ninguém.
O individualismo é banal em pleno século vinte e um. O individualismo gera o egocentrismo e o egocentrismo gera o medo, o medo de querer contar com alguém, querer contar para alguém sobre a dor que você sente. As pessoas estão frias, tão frias que pedem café puro, sem açúcar. Ninguém quer te ouvir ou saber dos seus problemas e dizem que você só pode contar consigo mesmo. Mas, se você só pudesse contar consigo mesmo, não teria amigos para os quais já contou estórias incríveis e com os quais já passou momentos inacreditáveis que ficaram registrados com certeza por uma fotografia ou por uma fala.
Não deixe que a dor te assuste, grite para o mundo o que você sente, o mundo tem muito a querer saber sobre você. Você tem muito a querer saber sobre as outras pessoas. Não é preciso fazer intercambio em outros países. Faça um grande intercambio interno, se conheça e conheça aos outros. Conheça realmente as 5 pontas dos seus 5 dedos das suas 2 mãos que estão sendo suportadas pelos seus pulsos, que um dia ou outro podem querer ser desapertados pelo relógio que você usa todos os dias.
Se desprenda, não se pressione, se solte e ignore as regras da sua rotina. Faça o que te faz sentir bem e liberte sua mente com as maiores loucuras que já pensou fazer um dia. Afinal, estávamos falando da dor, portanto: Faça um intercambio consigo e com outras pessoas. Compartilhe suas experiencias e dores, coloque para fora o que faz mal, se conheça novamente e colha sorrisos. Sempre uma lágrima por um dia de sorrisos. 

Complexo

Eu não sei explicar de onde vem essa sensação
Você dá a razão para toda a minha emoção
Isso, exatamente isso equilibra todo o meu coração.

Seu sorriso, meu Deus, é a forma mais bonita que eu já vi.
Ele delineia perfeitamente o meu coração, que acelera e bate de montão.

Janela.

Da minha janela as luzes brilham 

Dentro dessa noite sem lua tudo brilha, até a rua.
Entre as árvores passam luzes vermelhas e amarelas que passam vagarosamente
Assim como as luzes, o relógio não faz tic tac, não anda e nem desanda. 
Quando já se vê o sol já nasceu, 
Quando já se vê o sol já desceu
E quando já se vê a luz já nasceu.