A estrada vai além do que se vê.

Não é cidade, é metrópole. É perigosa mas maravilhosa. Eu cheguei aqui, de Santos. Cheguei de chinelo e todos estavam de tênis e calça jeans. As pessoas são diferentes por dentro mas aparentemente iguais por fora. Eu não podia prever o que ia acontecer, mas previa um drama, uma dor equiparada á um parto. Eu […]

Leia mais A estrada vai além do que se vê.

Sampa, São Paulo.

São Paulo, Cidade que não dorme, que madruga, que acorda cansada. Os metrôs não são 24h, mas a população sim. Os bares começam na sexta e vão até domingo depois do fantástico, não deixando de passar os jogos de futebol. A Augusta ferve, com todo tipo de gente que se imagina encontrar, nos lugares mais […]

Leia mais Sampa, São Paulo.

Ah! O amor, o amar!

O amor, Pode ser de primavera – verão, Outono – Inverno; Pode ser passageiro, mas que seja lentamente passageiro; Pode ser interessante, desgastante, andante, ficante, emocionante… Que tenha ciúmes, uns arranca rabos de vez em quando, mas mesmo assim que tenha sorrisos, muitos, para recomeçar Que faça doer a barriga de tanto rir Que engorde […]

Leia mais Ah! O amor, o amar!