Liberdade Presa

  Chegamos ao século XXI com uma liberdade que não nos pertence. As redes sociais são exemplos disso. Nelas, ao mesmo tempo que fazemos amigos novos, nos expressamos e promovemos manifestações, nos deparamos com situações constrangedoras e muitas vezes, somos vítimas de ofensas por declararmos abertamente nossas opiniões sobre algum assunto. As redes sociais são meios os quais estão crescendo no sentido contrário para o qual elas foram criadas.
 Elas foram feitas com a intenção de facilitar a comunicação, levar informação á todos, por exemplo, através de vídeos e matérias de sites de jornais, extraídas e sequencialmente compartilhadas. Mas, contrária a essas funções iniciais, muitas pessoas, não usando o bom senso, perdem um pouco da noção das palavras e acabam criando conflitos não condizentes com aquele ambiente.
 Ter um perfil em uma rede não significa liberdade total ao ponto de ser ofensiva. Afinal, as redes sociais não foram criadas com esse objetivo. Sendo assim, cada um com o seu perfil, deve respeitar o próximo. Devem e podem ser criados espaços de debates sobre diversos assuntos, com diferentes opiniões, desde que essas não cheguem ao nível de ofensa moral e pessoal

Anúncios

Covinha do rosto meu

Há 18 anos eu te conheci. Eu abri os olhinhos e você já estava lá para me ninar. Noites em claro, comigo no seu colo, tentando me acalmar e entender o porquê eu chorava tanto. Alguns avisos ao longo desses 18 anos (não chamo de broncas, porque não gosto dessa palavra). Você sabe me amar mais do que qualquer um, sentir pelo tom da minha voz no telefone (mesmo a 1.082 km de distância), o quanto eu estou feliz ou triste. Essa distância, diminui sempre que eu ouço sua voz, e fica pequenina a cada hora que diminui no relógio, quando eu sei que você está para chegar. Eu só preciso agradecer, você e minha mãe – mas hoje é especial para você, pois é seu aniversário -, por tudo que eu sei, por todos os grandes valores adquiridos. 
Você completa hoje uma boa primavera e eu quero comemorar cada uma delas com você. Eu amo você, aqui ou lá, lá ou aqui. Muita paz, amor saúde e felicidade papai. Mesmo longe, eu estou sempre te desejando tudo de bom.
Nada no mundo é maior do que o amor que vocês me deram e que eu retribuo a vocês. Você geneticamente me deu essas covinhas, tão faladas covinhas, que todos querem hahaha. Você me ensinou a admirar o violão, a toca-lo, e a sentir a música como uma das mais belas artes. Você me ensinou muitas coisas, as quais eu quero que fiquem na nossa família. Eu encontrei nas palavras, um simples jeito de te dizer parabéns. Eu sinto muito orgulho de você, de como você conquistou as coisas na vida, e me espelho nisso. Se não fossem vocês eu não estaria aqui hoje, não estaria realizando um grande sonho de entrar na universidade. Eu quero muita paz, muito amor e sim, logicamente, obviamente, todas as coisas boas do mundo para você. Eu amo você!

500 Days Of Summer

História com “E foram felizes para sempre” não é o que o filme “500 Days Of Summer” traz para você. Nunca antes na história da minha vida, um filme de romance americano havia me tirado as palavras como este. Muitas vezes, gostaríamos que a ilusão desses filmes fosse igual a realidade. Mas, se você analisar os fatos de outro ângulo – principalmente relações amorosas que terminaram – verá que “A culpa nunca é de um” faz efeito.
Um filme o qual retrata a realidade dos relacionamentos, nada de: Mocinho e Mocinha – Eles se apaixonam – Tem algo que os separa – Ela vai pegar o avião para casar com outro – Ele tenta impedi-la – Eles são felizes para sempre. O que “500 Days Of Summer” traz, é a mais crua e pura realidade: Se não deu certo, paciência. Em um dado momento do filme a personagem Summer (Zooey Deschanel) faz a seguinte citação: “Não me sinto á vontade sendo qualquer coisa de alguém”. Eu achei esta citação genial! Relacionamentos não foram feitos para terem rótulos como as pessoas fazem; E quando elas fazem isso, acabam tornando-se possessivas umas sobre as outras. O filme puxa para a realidade dos relacionamentos. Enquanto o personagem Tom tenta lembrar os dias bons com sua namorada, sua irmã diz: “Tente, da próxima vez que for olhar o seu relacionamento com ela, olhar o outro lado”. E a partir dai… Nananão, não falarei! Assista o filme =)
A questão é: Aprenda a superar relacionamentos que não deram certo. Nenhum relacionamento será perfeito e muitas vezes acaba sem motivo, (mas aquela pessoa que te deu o pé na bunda teve motivo), por mais que você pergunte e ela diga algo clichê do tipo: “Não é você, sou eu”. Um dia, maduramente você vai entender porque não deu certo com outras pessoas. O amor não é perfeito, feito com receitas ou fórmulas… Quando você descobrir o amor, vai entender que ele é pessoal, individual e intransferível. Só quem sente, sabe como é. Não é como nos filmes, é como na realidade de “500 Days Of Summer”, ou… Na realidade que um dia, você vai enxergar.
Assistam! Recomendo infinitas vezes.

Dear Apple

Faleceu nesta Quarta Feira (5) Steve Jobs. Certamente você já ouviu esse nome quando a palavra Apple era pronunciada. Iphone, ITouch, Ipod, IPad, MacBook Pro, MacBook Air, IMac, Mac mini foram produtos que rodaram o mundo, e quando eu digo o mundo… É o mundo mesmo. Quantos já não quiseram ter um Ipod de última geração? Steve Jobs, foi o fundador da Apple e comprou a Pixar Studios em 1986, sendo responsável por desenhos infantis e animações em 3D. 
É muito difícil você falar de um ídolo e uma tarde saber que ele está morto. Isso é interpretado morbidamente aos olhos de muitos, mas infelizmente, é a verdade. Ele não era só um ídolo mas foi o responsável por uma grande revolução tecnológica. Falar em Steve Jobs é pensar: Não, não existe um produto ruim da Apple (Não pelo menos ao meu ver). Por mais que você não tenha um produto deles, os seus olhos brilham quando você olha para um. Steve Jobs, tentou no seu mais dedicado e esforçado trabalho, trazer conforto e tecnologia. Isso parece incoerente no mundo o qual vivemos hoje, e realmente de certa parte é um pouco incoerente. Ao mesmo tempo que a tecnologia tem função de aproximar pessoas que estão longes umas das outras, ela faz com que as mesmas fiquem presas em suas casas. Mas, o objetivo de Jobs era: Mobilidade, Praticidade, Eficiência em trabalhos de grandes empresas, Entretenimento pessoal entre outras coisas.
Lembro do dia que meu pai chegou e mostrou o Iphone 3, eu não fazia muita ideia do que aquilo significava. Mas ele dizia: Olha, ele vira com você, tem uma câmera de não sei quantos mil mega pixels e faz isso e aquilo e é tudo tocando na tela. Eu achei a partir dai o must da tecnologia, algo que só pelo toque você se comunica com alguém, ou enxerga e fala ao mesmo tempo com essa pessoa como se fosse pela webcam de computador, mas podendo fazer em qualquer lugar. 
Hoje já temos o 4 e logo o 5… Coincidência ou não, sua morte hoje foi no mesmo horário quando ontem ele estava apresentando o Iphone 4 S… Acho que de certa forma esse foi o seu adeus. Ele deixou não só uma empresa, mas um mundo que aos olhos dele, tem a função de aproximar cada vez mais as pessoas. 
“Foco é dizer não” S. Jobs.