Cega Inteligência

Amy Winehouse: Branca, voz de negra, natural de Londres. Quem não a conhecia e soube de sua recente morte, pensa: Menos uma drogada no mundo. Quem conhecia Amy Winehouse ou simplesmente Amy, pensa: Uma grande perda para a musica. Quando falo de musica me refiro não somente a ela, mas também á: Janis Joplin, Elis Regina, Kurt Cobain (Morreram por overdose) e  Jimi Hendrix (Morreu por overdose de álcool e inalação de vômito).
As pessoas geralmente procuram inspiração para que seu trabalho renda, e essa inspiração só vinha para eles (acredito eu) através de bebidas e drogas. Pode ser um pensamento equivocado, mas é um pensamento. A exemplo,  Pablo Picasso, só conseguia pintar se recebesse atenção das pessoas. Amy só sabia cantar e fazer um show inteiro olhando para o namorado. Sua voz, infelizmente é reconhecida em maior escala após sua morte.
Em uma entrevista ao jornal alemão “Bild am Sonntag”, Janis Winehouse (Mãe de Amy e formada em farmácia) acha que a filha não morreu por overdose do remédio Librium que, receitado por seu médico, controlava sua abstinência alcoólica. Ela disse que esse remédio” tranquiliza, mas não mata”.
O que sabemos afinal, é que Amy não tinha outra saída (mesmo que hoje fosse viva). As causas de sua morte, ainda estão sendo apuradas.  Drogas, álcool e remédios em excesso infelizmente matam, mas pensar na legalização das drogas, ou maconha (chame como preferir), não é loucura. Loucura é julgar um cantor por seus escândalos jogados aos quatro ventos da mídia; sem que o outro lado deles seja revelado.

Anúncios