Fora d´água

Há uma música que tem a seguinte passagem: como pode um peixe vivo viver fora d’água fria? Por um tempo fiquei pensando nessa relação do peixe com a água, que, ao que a ciência e a vida já demonstraram… é coerente, mas, há algo que me inquieta, e assim me questiono: como pode um peixe… vivo! […]

Leia mais Fora d´água

Olhos nos olhos

Olhos nos olhos para o espelhoDurante o tempo que fiquei aliPassando o batomFazendo o retoqueAjeitando com a mãoO contorno do borradoO fio de cabelo lançado À frente da testa…E testa para…Se re(olhar) no espelho, para o espalho Olhos nos olhos Por todo o tempo que fiquei aliEscutei quando olhei para o espelhoE terminei de passar o […]

Leia mais Olhos nos olhos

Sessão de Terapia

Outro dia quando cheguei ela perguntou se eu queria deitar, como estava cansada resolvi aceitar. Durante o tempo que fiquei ali ela me perguntou se eu tinha notado alguma carência em mim, afetiva mesmo; arregalei os olhos franzindo a testa e prontamente respondi que não, de um tempo pra cá não sentia carência alguma! Ledo […]

Leia mais Sessão de Terapia

Inflam-ação

Quando acordei esta manhã, meus olhos, turvos, resgataram brevemente a imagem daquela manhã de 2013, quando… Após o estado de exaltação pela aprovação, veio a ansiedade em começar o primeiro dia com o pé direito. Naquele ano, direito e esquerdo, ainda – respeitosamente – alinhavam-se Tanto no metrô e suas escadarias, quanto nas calçadas… por […]

Leia mais Inflam-ação

O garoto da barba

Oi, como você está? Espero que bem… Eu sei que é assim que, em geral, se começa uma conversa… Confesso: pensei em falar “E aí, admirador do Milton Santos?”, mas, há tanto que eu já não sei se você ainda tem ele como um admirador… Você ainda acorda e dorme sob o céu impreciso de […]

Leia mais O garoto da barba

Barulhos

A cidade já havia baixado O farol dos carros, levantado. O movimento era lento, intenso. Os casais, ainda neste século, pasmem, agora companheiros, andam de mãos dadas, mais que antes. As luzes tomam conta das pessoas, e até o pipoqueiro, enquanto estourava e esperava, resolveu contar a conta que tinha feito, na passeata. Os carros […]

Leia mais Barulhos

Muito concreto para pouco afeto

É muito concreto para pouco afeto É muito distante para um pouco Distante Deste instante em Diante. É muito. É, mas, talvez, nem sempre assim tenha sido. Pelo contrário, Era muito, já era, Desde aquele instante. Mas quando o instante passou a ser Literal e, assim, fugaz A fuga tomou por gás E não quis, […]

Leia mais Muito concreto para pouco afeto